geral@lamasmovedicas.pt +351 917 490 643

Lamas Movediças

Associação Cultural Recreativa e Desportiva

  • Teatro
  • Música
  • Dança Oriental
  • Danças do Mundo
  • Hip-Hop
  • Yoga
  • Percussão
  • Guitarra

Constituído a 12 de dezembro de 2001, a associação Lamas Movediças nasce da vontade de um coletivo estimulado e sensibilizado pela cultura, as artes e desporto.

É dessa vontade e estímulo que faz com que no decorrer dos seguintes anos esta se manifeste em atividades culturais e artísticas dirigidas para toda a comunidade Lamecense, num envolvimento intergeracional e de ajuda e cooperação com as instituições publicas e privadas locais e não-locais. São seus objetivos e fins o apoio e difusão do tecido cultural, artístico e desportivo local e não local, bem como a dinamização dos espaços existentes.

Atividades - Teatro

Era uma vez..

Uma contadora de histórias acompanhada de um músico, cenografia de cortar a respiração, música e rimas para os espetadores acompanharem, os sons do local e o ambiente do espaço onde se encontram

Oxalá

Oxalá é uma sessão de contos que resulta de uma viagem, de grande introspeção sobre essa herança cultural presente em todos os modos de expressão- verbal e não- verbal.

Um conto por cais… na Rota de Magalhães

“Um conto por cais… na Rota de Magalhães” propõe percorrer parte do roteiro de viagem através da escuta de contos tradicionais oriundos dos diferentes portos onde a armada atracou. Esta herança cultural imaterial que faz parte de um imaginário coletivo comum, serve de mote para a performance apresentada.

Atividades - Música

Azrak

Vibrando com o sopro de uma ney na ritmada cadência de um rike ou darbuka, uma dançarina interpreta as mil e uma fantasias narradas nesta linguagem que nem sempre requer palavras.

Neiva

É um projeto de animação musical centrado na temática medieval, o qual nestes quatro anos tem se apresentado em vários eventos musicais, recriações temáticas e históricas.

Atividades - Animação

A Fábula

Há muito, muito tempo atrás, quando homens e animais falavam a mesma língua, viviam em comunhão e harmonia. Não admira que muito frequentemente atendessem aos mesmos eventos e acontecimentos. Um belo dia o bosque acordou cedo com o entoar dos primeiros raios do sol e, numa elegante excursão, foram até à cidade para atender ao evento do ano onde todos, homens e animais, confraternizam em tom de festa e alegria.

Parceiros